weblogUpdates.ping A Minha Matilde & Cª http://www.umsonhochamadomatilde.blogspot.com/ link rel="shortcut icon" href="favicon.ico">

A Minha Matilde & Cª 

segunda-feira, agosto 07, 2006

Ponte Salazar ...!

Foto da autoria de © Ivo Gomes © Creative Commons


A primeira ideia sobre a construção de uma ponte que viesse a ligar a cidade de Lisboa à margem esquerda do Rio Tejo remonta ao ano de 1876.

Mas só a 5 de Novembro de 1962 iniciam-se os trabalhos de construção. Menos de quatro anos após o início destes, ou seja, passados 45 meses, a ponte sobre o Tejo é inaugurada (seis meses antes do prazo previsto), cerimónia que decorreu no dia 6 de Agosto de 1966, do lado de Almada, na presença das mais altas individualidades portuguesas, das quais se destacam o Presidente da República, Almirante Américo de Deus Rodrigues Tomás, o Presidente do Governo, António de Oliveira Salazar e o Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Gonçalves Cerejeira, passando a ser chamada, oficialmente, por Ponte Salazar.

Logo a seguir à Revolução de 25 de Abril de 1974, o seu nome é mudado para Ponte 25 de Abril. O seu custo rondou, preço à época da sua construção, o valor de dois milhões e duzentos mil contos, o que corresponde, actualmente, a perto de onze milhões de euros.

Ainda que projectada para suportar, em simultâneo, tráfego ferroviário e rodoviário, nesta fase só fica preparada para a passagem de veículos rodoviários. É em 1990, que o Governo português procede à elaboração de um projecto para a instalação do tráfego ferroviário, através da montagem de um novo tabuleiro, alguns metros abaixo, do tabuleiro do trânsito rodoviário, já em funcionamento.

A 30 de Julho de 1999 é inaugurada este novo tipo de travessia. As consequências resultantes desta travessia não se fizeram esperar, desde a sua entrada em funcionamento, designadamente no que se refere à explosão urbanística que surgiu na margem esquerda do Rio Tejo, de Almada a Setúbal, estimulando, igualmente, o crescimento económico e turístico do sul de Portugal, destacando-se, neste caso, a região do Algarve.

Desde o início do seu funcionamento que a circulação rodoviária é intensa, do que resultam situações de congestionamento automóvel diárias.

Esclarecedores são os números referentes ao início do ano de 2006: passam na Ponte 25 de Abril sete mil carros, nos dois sentidos, na “hora de ponta” e cento e cinquenta mil, em média, por dia, o que corresponde a mais de 300 mil utilizadores diários.

Também a circulação ferroviária é intensa, correspondendo esta à passagem de 157 comboios, diariamente, nos dois sentidos, transportando estes cerca de oitenta mil passageiros dia. Só no ano de 2005 foram transportados 21 milhões de utentes pela via ferroviária.

A grandeza e a imponência da Ponte 25 de Abril está bem expressa no facto de, à data da sua inauguração, ser a quinta maior ponte suspensa do mundo e a maior fora dos Estados Unidos da América. Passados quarenta anos, após a sua inauguração, ocupa, agora, o 17º lugar, a nível mundial.

Outros dados relevantes sobre a Ponte 25 de Abril, à data da sua inauguração:

1012,88 metros de comprimento do vão principal;
2277,64 metros de distância de amarração a amarração;
70 metros de altura do vão acima do nível da água;
190,47 metros de altura das torres principais acima do nível da água (o que a torna a segunda mais alta construção de Portugal) ;
58,6 centímetros de diâmetro de cada cabo principal;
11 248 fios de aço com 4,87 milímetros de diâmetro, em cada cabo (o que totaliza 54,196 quilómetros de fio de aço);
79,3 metros de profundidade, abaixo do nível de água, no pilar principal, Sul;
30 quilómetros de rodovias nos acessos Norte e Sul com 32 estruturas de betão armado e pré-esforçado;

Estes resultados foram obtidos com a aplicação de 263 000 metros cúbicos de betão e 72 600 toneladas de aço.

Etiquetas: , , ,

Share Subscribe
14 Comments:
Blogger Bruno said...

Seis meses antes do previsto?! Esquisito.. Não parece ter sido feita em Portugal! :p

6:34 da tarde  
Blogger anirac said...

e aí está ela, eu detesto andar lá em cima!!!eh beijo cheio de calor****

8:38 da tarde  
Blogger Pedro Ferreira, Visconde de Cunhaú said...

Excelente texto! Acho extremamente injusto terem mudado o seu nome...

8:52 da tarde  
Blogger CORCUNDA said...

Obra magnifica, ainda que projectada e construída por americanos, com mão de obra-portuguesa. Pena é que ainda se continue a pagar portagem...

9:42 da tarde  
Blogger LFM said...

Para mim continua a ser a Ponte Salazar. Talvez por esse motivo tenha sido concluida 6 meses antes (e de certeza sem grandes desvios orçamentais)

9:49 da tarde  
Blogger Mocho Falante said...

Pois é...uma grande obra de engenharia...pena é que ainda não se conseguiu resolver a questão do congestionamento

abraços e beijocas à Matilde

10:04 da tarde  
Blogger Céu Estrelado said...

Dados incriveis mesmo! Espero que resista!
Boa semana! :)

11:53 da tarde  
Blogger Cristina said...

Belo post! Muita informação que desconhecia sobre a ponte
:)
beijinhu

12:47 da manhã  
Blogger Cristiano Contreiras said...

e aqui necessita de umas pontes ligando Salvador à umas ilhas...

6:38 da manhã  
Blogger Isabel-F. said...

Sem dúvida uma grande obra ... e das poucas obras feitas com visão para o futuro ...~
uma vez que nuitos anos mais tarde foi possível que os comboios por lá passassem sem ser necessário grandes alterações à sua estrura.

Beijos

10:35 da manhã  
Blogger pisconight said...

Eu como "construtor" afirmo que é das mais bonitas que já vi. É uma belíssima obra!!
;)

12:41 da tarde  
Blogger Tia Cremilde said...

seis meses antes do prazo previsto?? isto havia de voltar tudo ao tempo de Salazar...

;)

4:05 da tarde  
Anonymous Arrependido said...

E os "revolucionários" deviam ter vergonha em aproveitar esta grandiosa obra de engenharia e do Estado Novo para lhe pintarem o nome de "25 de Abril".
Parecia que advinhavam... Como só irian fazer borradas fizeram como os cucos.

12:44 da manhã  
Blogger João Martins said...

Ponte 25 de Abril...um dos maiores branqueamentos da história de Portugal.

Bom fim de semana.

1:45 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home