weblogUpdates.ping A Minha Matilde & Cª http://www.umsonhochamadomatilde.blogspot.com/ link rel="shortcut icon" href="favicon.ico">

A Minha Matilde & Cª 

quarta-feira, dezembro 21, 2005

Puro Bocage ...



Comemora-se Hoje o Bicentenário da Morte do Poeta
Sadino de seu Nome Manoel Maria Barbosa du Bocage

A avaliação da obra de Bocage é, por vezes, feita a partir de conceitos redutores
Que a empobrecem sobremaneira. Não surpreende, assim, que o seu verdadeiro
Lugar na história da Literatura portuguesa, não lhe seja reconhecido e é
Inaceitávelmente Marginalizado, sendo mesmo excluido do
Programa obrigatório do Ensino Secundário.

Confundindo erotismo com pornografia e vinculam o poeta a mais um estigma,
Por puritanismo, desinformação ou por seguirem cegamente a tradição
Eivada de preconceitos de carácter sexual.
Share Subscribe
14 Comments:
Blogger mfc said...

Um poeta único e completo, que é conhecido apenas pelas suas obras menores!

9:34 da tarde  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

pois é...
Bjx

10:01 da tarde  
Blogger ¦☆¦Jøhη¦☆¦ said...

Ainda ontem estive na biblioteca da universidade a pesquisar sobre a sua obra. Confesso que não sabia muito sobre ele, mas fiquei a conhecer um pouco melhor a sua história. Eu creio que realmente deveria fazer parte dos programas de português.

Abraço, João.

10:18 da tarde  
Anonymous Guerreiro da Luz said...

Muito bem meu caro.
Não poderemos nunca esqueçer os nossos valores.
Um abraço.

10:58 da tarde  
Blogger Cristina said...

Obrigada por teres feito parte do MEU MUNDO.
os meus votos sinceros de um Feliz Natal para ti e para
os que te são mais queridos.

Beijinhu gande
:)

2:57 da manhã  
Anonymous apixonada said...

Tortura

Tirar dentro do peito a Emoção,
A lúcida verdade, o Sentimento!
-- E ser, depois de vir do coração,
Um punhado de cinza esparso ao vento!...

Sonhar um verso de alto pensamento,
E puro como um ritmo de oração!
-- E ser, depois de vir do coração,
O pó, o nada, o sonho dum momento...

São assim ocos, rudes, os meus versos:
Rimas perdidas, vendavais dispersos,
Com que eu iludo os outros, com que minto!

Quem me dera encontrar o verso puro,
O verso altivo e forte, estranho e duro,
Que dissesse, a chorar, isto que sinto!!

Florbela Espanca

Adorei teu blog..kd puderes passa plo meu ainda ta mt pekenino mas com o tempo ira ficar melhor concerteza
bjus e bom resto de semana!

8:31 da manhã  
Anonymous Ritisabel said...

É verdade, dele só aprendemos as anedotas e são reconhecidos os poemas que de alguma maneira chocam e não são apreciados na sua verdadeira essencia. Gostava era de ver a risota numa aula, se analizassem este poema... havia de ser giro! Bjinhos.

9:48 da manhã  
Blogger Nina said...

Desejo que neste Natal uma estrela brilhe na tua vida! Que esse Momento Mágico seja iluminado por todas as coisas boas que desejares.

FELIZ NATAL...Beijinhosss :)

10:36 da manhã  
Blogger Freyja said...

gracias por tus saludos
un abrazo grande a Matilde , para ti y familia
Feliz Navidad


Besos y sueños

2:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

http://somagui.zip.net ou http://semprembs.blog.uol.com.br
Vc tem toda razao. Por isso mesmo nao conheco nada dele. So referencias escolares.

2:28 da tarde  
Anonymous guardião da cidadela said...

grande poeta...aconselho a revista é liinda no P. Mayer onde é homenageado.

2:56 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

oi tudo bem?
muito lindo seu espaço aqui!
gostei mesmo,tá super bacana!
aguardo sua visita no meu ta!e no meu flog tambem!
http://meus-momentos.zip.net
flog
e meu blog é:
http://allony.zip.net

muita saude e paz nesses natal e ano novo!

4:09 da tarde  
Blogger Ideiafixe said...

Um Santo Natal e os Votos de um Ano de 2006 Muito Muito Muito Feliz!!!!

4:44 da tarde  
Blogger funxinha said...

Eu pertenço aquela geração que ainda aprendeu Bocage no secundário, e digo-te que foi dos poetas que mais gostei principalmente da fase de descrédito da vida e de elogio a morte. Acho que o mesmo se passa com os poemas de Florbela Espanca,bjs

4:49 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home